segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Mensagem de Natal para a pútrida e nauseante classe política portuguesa

.

Eis que é chegada a hora de começar a montar a guilhotina no Terreiro do Paço!
 
Durante toda a década de 1980 tudo isto era demasiado doloroso e difícil... e eu, crédulo e ingénuo, acreditava que isto iria melhorar, que não poderia ser sempre assim, que melhores dias haveriam de vir, que muito brevemente iríamos sair da fossa, que isto era um pesadelo de que logo, logo, nos iríamos libertar.   Quanta ingenuidade!...

Não adivinhava eu, então, que uma corja de crápulas malfeitores haveria de tomar de assalto este país e saqueá-lo de tudo o que ele tinha de bom, acabando por atirar-nos de novo para a miséria.
E muito menos poderia eu adivinhar que, decorridos 37 anos, esta corja se haveria de manter por cá, revesando-se e alternando-se nos mesmos lugares ou criando novos para os amigos e afilhados, e sempre, sempre dispostos a tudo comerem.   Sem qualquer respeito pelo povo!   Sem qualquer respeito pelos trabalhadores e pelos contribuintes!

Organizados em bandos de quadrilheiros chamados de "partidos",  tanto comeram e engordaram que, já nada restando de nosso para lhes encher o bandulho, vendem agora o país a preços de saldo, passeando o mundo de mão estendida e mendigando toneladas de dinheiro à "troica" para repor o que estes pulhas roubaram e meteram ao bolso, hipotecando a nossa soberania e assim nos deixando cada vez mais pobres e endividados até ao fim das vidas dos nossos bisnetos!   O saque que estes bandidos já fizeram e a destruição que provocaram na nossa economia, nem em três gerações poderá ser recuperado!

E saber que não foram mais do que algumas dezenas os principais responsáveis por tamanha sacanice e gatunagem, perpetrada conta este país e este povo!...
Tudo gente sem escrúpulos e sem vergonha.   Verdadeiros traidores desta nação em quem o povo, um dia, neles acreditou e neles votou.   Traidores que, como tal, deveriam ser julgados e condenados!   O seu lugar não é nas luxuosas mansões por nós integralmente pagas, mas na cadeia!   Expropriados de tudo o que nos roubaram, e com direito apenas a um pijama às riscas e a duas malgas por dia de sopa com ratos!

Porque todos foram culpados.   Todos são culpados.   De forma activa ou passivamente,  com dolo ou por negligência,  por corrupção ou por má gestão,  por incompetência ou por desconhecimento,  mas todos foram e são culpados pelo estado a que chegámos!

Uma vez mais, este "povo lava de novo no rio e talha com o seu machado as tábuas do seu caixão"...    para que estes pulhas possam viver à grande, morando em palácios e rodeados de luxuosas mordomias, com chorudos ordenados e reformas, com bilionárias contas bancárias na Suiça e em tudo o que é paraísos fiscais!  
 
Eis que é chegada a hora do ajuste de contas.   Eis que é chegada a hora de começarmos a preparar os cajados e as forquilhas.   E mais os engaços e as foices.   Eis que é chegada a hora de começar a montar a guilhotina no Terreiro do Paço!
 
Malditos sejam!   
 
.
 

5 comentários:

A. João Soares disse...

Oh Quem Dera que tal solução fosse eficaz e o pais ficasse desratizado, desinfestado, desparasitado e não voltasse a confiar em malandros de tal estirpe... Mas para tal eficiência, é preciso gente séria e competente, com capacidade de liderança ppara planear, organizar, dirigir a acção e colocar depois a máquina a funcionar correctamente pa bam da Nação.

Cumprimentos e continuação das Boas Festas
João

Milan Kem-Dera disse...

Caro João Soares

Concordo que, no estado a que chegámos por culpa destes crápulas, não vai ser fácil, e muito menos breve, levantar este país.
Contudo, já que a Justiça não funciona e seguindo o exemplo do Paulo Morais, é cada vez mais necessário passar aos actos, começando por denunciar massivamente estes canalhas por todos os meios ao nosso alcance.

Só assim a opinião pública poderá ser intensivamente informada sobre estes salteadores para, sucessivamente, perder o medo e as inibições e passar à mobilização contra esta banditagem que, alapada nos partidos e circundantes, nos conduziram até aqui - à bancarrota.

E creio que nisso, os blogues e as redes sociais têm um papel importante como repetidores e amplificadores daquilo que se vai sabendo, quer pela comunicação social ou por outros meios credíveis.

Gente com capacidades neste país é o que não falta, assim desapareça esta classe política descredibilizada e conotada com toda a espécie de corrupção, já que ninguém, suficientemente capaz e consciente, quererá misturar-se com tal corja.
Com tal classe, "malcheirosa" de tanta porcaria que tem feito, qualquer pessoa, por mais íntegra, correrá o risco de ficar com o mesmo cheiro agarrado.

Até lá... resta-nos sairmos todos da "zona de conforto" e passarmos a confrontar estes corruptos e ditadores de meia-tijela. De todas as formas ao nosso alcance e duma maneira incessante!

Cumprimentos e Boas Festas para si também.

Anónimo disse...

Temos que pensar em mudar sériamente.

Prestem atenção à posição defendida pelo XXII Duque de Bragança. Não me fixo na pessoa em si, mas nas propostas para a verdadeira mudança, que poderão ser a salvação do país.

Uma atitude muito nobre, a ter em atenção.

RockyBalbino disse...

Pronto! É isto que me enerva! Onde é que já se viu, guilhotinar estes gajos!!! Nós, que abolimos a pena de morte e tudo!

O que devia fazer-se era julgá-los e fazê-los cumprir a pena no Jardim Zoológico, em vez dos pobres animaizinhos que não fizeram mal a ninguém!

Isso é que era, o pessoal a atirar amendoins e beatas ao Sócrates, ao Duarte Lima, ao Isaltino, ao Ferreira Torres, aos Irmãos Pedroso...

E era uma atracção turística internacional!

RB

Anónimo disse...

não existe corrupção em portugal.. é apenas como se fosse a cantina da faculdade... uma pessoa chega com 11 amigos e por acaso conhece a 2ª pessoa da fila... isto dá o direito a essa pessoa de passar à frente das 500 pessoas que esperam a sua vez atrás desse sujeito. É tão somente, a forma mais simples de COMPADRIO.. depois temos os MAMÕES, que são as pessoas que já foram atendidas, mas como o almoço até estava gostoso, toca de ir repetir em massa, sem sequer pensar que os que estão mais atrás podem acabar por comer rissóis... por fim há os LADRÕES, que se gabam orgulhosamente das sobremesas e do pão que conseguiram EXTRAVIAR para eles e para os AMIGOS, no meio da confusão… afinal o problema de portugal é ter pobres mandriões ou é ter MAMÕES, COMPADRES e LADRÕES a quererem repetir a dose vezes sem conta até ao limite dos limites? os anos passam, e como são cada vez mais, esta CORJA começa a ficar menos esquisita, e toca de se agarrar também aos rissóis.. qualquer dia não há rissóis…

Cumprimentos