segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Isto dá que pensar... muito seriamente! - E assusta...

.

As civilizações anteriores não desapareceram de um dia para o outro.  Umas foram mais rápidas outras menos no seu desaparecimento, mas todas elas tiveram as mesmas fases:  - o surgimento, o apogeu e o declínio.  A diferença está na duração de cada um destes ciclos;  nuns casos de milénios, noutros de alguns séculos.  Do mesmo modo que do surgimento ao desaparecimento de cada uma delas, só com o distanciamento de alguns séculos ou milénios a História consegue reunir factos que possam explicar os contornos dos ciclos das civilizações desaparecidas. 
Esta civilização ocidental, tal como a conhecemos hoje, estará já, tudo indica, na fase imparável do seu declínio.  A única diferença para as anteriores é que o declínio desta é perceptível e cada vez mais acelerado, e não irão ser necessárias demasiadas gerações nem séculos de distanciamento para definir claramente os seus contornos.  E muito menos para caracterizar o seu declínio.  Apercebemo-nos disso todos os dias, e reconhecemos os seus sintomas.  Somos espectadores intervenientes no processo e assistimos, em tempo real e impotentes, ao seu inexorável fim.  Ao ritmo a que tudo se desenrola actualmente, o intervalo de clivagem entre esta e a próxima será de apenas algumas dezenas de anos, em lugar de centenas ou de milhares!





.

5 comentários:

Karocha disse...

Bom natal Milan, como vossa senhoria não tem mail, não lhe pude enviar o meu mail de boas festas!

Milan Kem-Dera disse...

Obrigado Karocha. Bom Natal para si também!

kakauzinha disse...

Mano, desejo-te um Natal muito doce e mágico junto dos teus. Tudo de Bom!

Bisous****

Milan Kem-Dera disse...

Obrigado kakaauzinha. Um feliz Natal para ti também. (Cuidado com os chocolates... eheheheh)

:)**

Karocha disse...

http://infamias-karocha.blogspot.com/