quarta-feira, 26 de Setembro de 2012

ISLÂNDIA – a revolução silenciada! Mas vitoriosa!

.

O segredo da Islândia – dizer NÃO!...

Alguém ouviu falar sobre a Islândia recentemente?  Não?  Porquê?  Se alguém pensa que não há censura nos grandes média, então porque nos mostram tudo sobre as revoluções no Egipto, Síria e Líbia?   E porque não divulgaram nada sobre a Islândia?
Escute bem isto:  na Islândia o povo fez o governo todo demitir-se, os principais Bancos do país foram nacionalizados e recusaram continuar a pagar as dívidas dos Bancos aos ingleses e holandeses, dívida gerada pelo esbanjamento do dinheiro do povo.
Foi criada uma Assembleia popular para escrever uma nova Constituição, e tudo isto pacificamente.  E fez toda uma revolução contra o poder que criou a crise:  - WALL STREET!   …por isso ninguém publicou nada!   Por muitos meses e durante estes 2 anos…   não vimos nada. 
O que aconteceria se outros países de todo o mundo seguissem este exemplo?
Muito brevemente, estes são os factos:
2008 – o principal banco do país é nacionalizado, a moeda nacional cai, as actividades da bolsa de valores é suspensa,  o país declara-se falido.
2009 – os protestos antecipam as eleições, provocam a demissão do Primeiro Ministro e de todo o Governo, a situação económica continua a ser calamitosa, uma Lei propõe o cumprimento da dívida com a Inglaterra e a Holanda, no valor de 3,5 mil milhões de euros (4,3 mil milhões de US dólares) a pagar por todas as famílias islandesas, mensalmente e durante os próximos 15 anos, com juros de 5,5%.
2010 – o povo toma as ruas e pede que a dívida seja submetida a um referendo.  Em Janeiro de 2010 o Presidente recusa-se a ratificar o projecto de lei e anuncia a organização de uma consulta popular.  Em Março ocorre o referendo e 93% votam por não pagar a dívida dos Bancos.  Enquanto isso, o novo Governo inicia as investigações para punir pela lei os responsáveis pela crise.  Muitos altos executivos dos Bancos e gerentes são mantidos sob prisão preventiva e detidos em celas prisionais verdadeiras.
Sim, você não está sonhando – é difícil encontrar gente assim que não se curva aos banqueiros!   Na imprensa, nem uma palavra – nada foi publicado – mas ISTO aconteceu!
A Interpol inicia uma investigação e os banqueiros fogem em massa do país, como ratos abandonando o navio  que se está afundando.
Nesse contexto de crise, uma assembleia é eleita para escrever uma nova Constituição que integra as lições da crise e substitui a anterior, que era uma mera cópia da dinamarquesa.  Para isso, foi pedida a colaboração directa do povo soberano.  Para tal, 25 cidadãos sem nenhum vínculo político ou partidário foram eleitos entre 522 candidatos.  Apenas precisavam ser maiores de idade e ter o apoio de 30 pessoas – muito simples!
A Assembleia Constituinte  começou a trabalhar em Fevereiro de 2011, e apresentará um projecto de Magna Carta a partir das recomendações consensuais em distintas assembleias que terão lugar por todo o país.  Esta Magna Carta será votada pelo parlamento actual e pelo que sair das próximas eleições legislativas.
Esta é a história da Revolução Islandesa:  - demissão em massa do Governo;  nacionalização dos Bancos;  referendo sobre as questões económicas fundamentais;  prisão dos principais responsáveis pela crise;  nova Constituição escrita pelos cidadãos.
Alguém ouviu a imprensa  canadense, americana ou japonesa falar sobre isto?  Em qualquer outro lugar do mundo?  Nos debates políticos, rádios, programas de TV?  Qualquer filmagem mostrada na TV?  Claro que não, eles estão “entretidos” com outras coisas…
O povo islandês deu uma grande lição ao mundo todo, lutando contra o sistema e ensinando “democracia”!   Este processo de democratização da vida política, que já dura há dois anos, é um claro exemplo de como é possível que o povo não pague a crise gerada pelos ricos.
O povo islandês soube dar uma lição de democracia à Europa toda e ao resto do mundo.  Uma lição, contudo, SILENCIADA pela comunicação social que continua a representar os interesses de quem gerou esta crise – a burguesia!
Peter Moore/The Plot991 (Adaptação deste blogue)
(Ler também aqui e aqui e aqui sobre este mesmo assunto)
 

 .
 

4 comentários:

Tot disse...

Citei este belíssimo artigo.
Cumprimentos

Milan Kem-Dera disse...

Obrigado Tot

Nunca é demais divulgar este grande exemplo de democracia dado pelos islandeses e denunciar as canalhices e o roubo descarado das classes dominantes, nomeadamente banqueiros e políticos coniventes!
Estejam eles onde estiverem, sejam eles quem forem!

Anónimo disse...

Este post devia de ser divulgado...

Anónimo disse...

As notícias de hoje, 3 Outubro, mostram que este post é cada vez mais actual...